sexta-feira, 11 de julho de 2014

Irrelevância



Não estava nem aí,
Nem ali nem acolá.
Podia a Lua parar,
Os canivetes choverem,
Os olhos do mundo lhe verem,
A chuva se levantar
Logo após cair.
Podia a vaca tossir,
Que não estava mais aí,
Nem ali nem acolá.
Podia a jeripoca piar,
Ter que em onça mamar,
Que o lema era: aí não estar,
Nem ali nem acolá.

Nenhum comentário: