sexta-feira, 11 de julho de 2014

Deus

Deus, poderoso e eterno.
Eu, filha natural da morte;
Curto tempo, humana sorte.
Deus, ser enigmático, superno.

Eu, pessoa, gente, humana
Na fragilidade patente.
Caminhada vil, profana.
Deus misterioso, eloquente...

Deus, estranho ser supremo.
Aquele que sempre houve.
Deus, indizível ao extremo,
Mui digno de que se louve.

Eu, vulnerável, vã, perecível
Pela leviana herança,
Que aos seus olhos,criança,
A erros tão suscetível.

Deus, inquestionável mistério; 
Deus, verdade irrefutável;
Deus, incontestável refrigério;
Deus, o invisível palpável.

Nenhum comentário: