sexta-feira, 11 de julho de 2014

Cenas


Meus sonhos deitam-se remotos
Sobre cheiros, sabores e tatos,
Buscando enredos ignotos,
Que moram em porta-retratos.

E, ávida eu pelos pedaços,
Com os sentidos aquecidos,
Encontro muitos dos traços,
Que há tempos esquecidos,

Nas várias e várias telas
Que, cinzas ou matizadas,
Narraram minhas novelas
Com cenas aromatizadas.

Nenhum comentário: