quarta-feira, 14 de maio de 2014

Quando o sonho fenece.


Basta o querer e se dará o desfecho
Para o que trazes no coração dorido.
Basta um desejo e puxarás o fecho 
Para o teu sonho tão veramente querido.

E todas as suas nuances e contornos,
Assim como todos os desenhos mais nítidos.
E tudo o que dá ao rico sonho adornos.
E todos os pensamentos com ele tidos.

E essa áurea transparente, translúcida,
Que sobre a tua cabeça permanece,
Enquanto o teu ledo sonho não fenece,

Sumirá como some uma linda bolha
De sabão que uma criança bem admira
Diante da imagem que logo expira.

Nenhum comentário: