terça-feira, 22 de abril de 2014

Pai





Porque  seus braços são um escudo.
Porque seu olhar é uma manta quente.
Você, homem simples e surpreendente.
Herói por nada e por quase tudo.
Que dá seu suor quando se ausenta.
Você, que nem sempre acerta, mas tenta
Dar asas a ingênua lagarta,
Que diariamente, você farta
De amor, de alimento e de atenção.
Você, que me leva às raias do coração,
Porque sou a sua melhor semente,
A sua sombra, o seu pequeno ente.
Você, meu guia, meu leme, meu norte.
Palhaço para o meu contínuo riso.
Meu abraço mais do que preciso.
Você, que a mim tão bem sustenta.
Que me toma nos braços e ostenta,
Como se mostra um grande troféu.
Você, meu  pirata, meu papai noel.
Meu amigo para qualquer hora.
Que me conduz aos braços de Morfeu.
Meu eterno contador de história
Meu raro e precioso camafeu.

Nenhum comentário: