terça-feira, 22 de abril de 2014

Dança


Minha alma aprecia a dança.
Dançar me deixa muito liberta.
Bailar e bailar nunca me cansa.
Dê-me sua mão e fique alerta.

Venha comigo e me conduza.
Serei o seu par nesta canção.
Leve-me, não me deixe confusa.
Seguirei a sua direção.

Dancemos absortos ao som.
Venha, baile com minh'alma triste,
Pois a dança é bem que resiste
À melancolia em qualquer tom.

Luzes! Somos leves bailarinos.
Dancemos como as borboletas
Traçam livremente seus destinos.
Contemplemos nossas silhuetas

À sombra que vem da meia luz.
Bailemos contentes, pois a dança
É um lépido voo que nos conduz
De volta ao tempo de criança.

Nenhum comentário: