sábado, 1 de março de 2014

Vanguarda


Entre as linhas de minha palma,

Há uma que é fraudulenta.
É apenas um esquisso.
Não se incomode com isso!
Todo mundo representa.
Todo mundo se resguarda,
Fingindo ser Alice.
Fingindo ser sonho
Tudo o que jamais disse,
Num labirinto medonho
Entre a vida e a esquife.
Para acordar, então, tarda.
Há vida é só um esboço
Do que a alma resguarda
Em seu profundo poço
Onde mora a vanguarda.

Nenhum comentário: