sábado, 1 de março de 2014

Tristeza


Faz padecer e envelhecer,
Enfraquecer, esmaecer a face.
Os dias ficam densos, pensos, ranços, imensos...
As alegrias são meras nostalgias sem magia.
Evaporam, vão embora, escoando pelas horas.
Vaporizadas, voam vazias e vagam pela vida afora.

As flores, meio rançosas,
Exalam um aroma triste.
Lírios, cravos, rosas
E tudo o que ainda resiste.
Parecem velhos doentes
Em suas vidas dormentes,
De eventos estáveis, imagináveis.

Empalidece a cor se a alma envelhece.
Não se ouve o som das cores quentes.
Tudo, enfim, fenece.
Não se sente mais a maciez do olhar,
Nem se tem mais na voz quentura ao conversar,
Nem o gosto das faces sorridentes.

Nenhum comentário: