domingo, 9 de março de 2014

Toada Doce


Quão bela a toada que flui,
Quando me ponho a ouvir
O som que a mim me alui.
E enlevo-me a concluir

Que é um som tão ditoso,
Mui terno, mas eloquente,
Que mesmo afetuoso,
Faz-se um som tão potente.

Permaneceria por horas
Por tantas, quantas elas fossem
Ouvindo a toada doce

Que emana quando eu peço
A ouvir, pois que me regala
O doce som da tua fala.

Nenhum comentário: