domingo, 2 de março de 2014

Quis.


Quis e tanto

Ter você em meu recanto
E fazer parte do seu.
Tanto quis.
Quis e pra nada.
Deu bis
Em tanta história esperada;
Espera que em nada deu.
De tudo restou um nada.
E tudo se fez vazio.
Vazio que me invadiu.
Que dentro de mim não coube
E me escorregou pela alma, 
Que escondê-lo não soube.
Porque não era vazio.
De verdades e mentiras
Era igualmente cheio. 
E, entre retalhos e tiras,
Tudo ficou meio a meio.

Nenhum comentário: