sábado, 1 de março de 2014

Martírio


*O tempo é a imagem móvel da eternidade imóvel. (Platão)

Quando nos tarda a vir o regozijo, 

E o Sol demora para raiar,
Nosso rosto envelhece, e rijo,
Nada o pode vir a alfaiar.

Tendo o olhar, das vidas enfermas 

Carregamos uma nuvem bem sombria,
A tornar as nossas sinas ermas,
De fé, de cor, de alegria.

Um manto triste e esvanecido

Encobre-nos a áurea cristalina, 
Dando-nos o semblante de um vencido.

Mas o tempo, ele, trará monções

E outras vestes para nosso aspecto, 
Reabrindo, portanto, os clarões.

Nenhum comentário: