domingo, 2 de março de 2014

Labor





O dinheiro é a essência alienada do trabalho e da existência do homem; a essência domina-o e ele adora-a.

Karl Marx


Sangue e suor banham a rotina:
Fardo, labuta, trabalho, afã.
Prazer, és tu gota pequenina,
Que resfria a face da manhã.

De rubra cor se tinge a lida.
É verde, esperança, tua cor.
Mas com sangue se tinge o labor,
Então, te tornas cor esmaecida.

Esperança, és cor promitente.
Bons auspícios de ti tu emanas
Aliviando as cores tiranas

Da exaustão que nos oferece
O labor, companheiro diário,
Que nos concede prêmio tão sumário.

Nenhum comentário: