domingo, 2 de março de 2014

Sem Mãe, Sem Maria


Eu tenho migalhas

Migalhas de pão. 
Tenho um pai quase padrasto.
Mãe eu não tenho.
Eu sou João. 
Digo a que venho.
Sou infante, mas gasto.
Joguei o pão no caminho,
Mas são tantas gralhas
Fora do ninho...
O que você em meu lugar faria?
Estou sozinho, sem mãe,
Sem Maria. 
Quero dormir! 
Tenho fome! 
Não creio em bruxa,
Nem em lobisomem.
Porém tenho medo de existir. 
Minha vida murcha, 
Como o cão que não late.
Não tem chocolate 
Pra me atrair. 
Mas o meu rastro
É tão parecido!
Estou esquecido. 
Há tantos de mim... 
Perdi o caminho. 
Não sei qual o começo 
Tampouco sei o fim.

Nenhum comentário: