domingo, 2 de março de 2014

Eu e o Sabiá




“Em cismar, sozinho, à noite, Mais prazer encontro eu lá; Minha terra tem palmeiras, Onde canta o Sabiá.” Gonçalves Dias


Saltitando em meu caminho,

Ainda claro: era dia.
Ouvia de ali vizinho
Um som que recrudescia.

Porém a escuridão

Chegou sorrateiramente
E turvou-me a visão,
Daquela hora pra frente.

Mas aquele som de antes,

Pôs-se então a aumentar
Em notas que bem constantes.

E eu cismando, sozinho,

No ritmo de um sabiá
Que cantava ali vizinho.

Nenhum comentário: