domingo, 2 de março de 2014

Epifanias






É, neva em pleno calor intenso...
Neva dentro de mim.
Ah, que inverno denso!
Olhando tudo assim
Nem ensaio.
Mergulho na evasão sem fim
Como num desmaio.
Farto-me de passeios.
E, assim, trato os meus anseios.
Vejo a tarde em Londres;
Passeio em antigos bondes.
Visito Notre Dame em Paris.
Vejo tantos olhos anis.
Aprecio o Rio Danúbio,
Unindo ao meu o seu eflúvio.
Então, dia a dia,
Enfrento a vida diária,
Mas sem perder a capacidade vicária
De estar além, estando aqui.
Sigo
Pelas ruas de Roma vagueando,
E vagueando consigo
Preencher tantas lacunas!
Olho as colunas,
Mas esse é um olhar em vão,
Pois entre uma e outra epifania,
Mesmo pisando firme o chão,
Vou ao Farol de Alexandria
Em um mesmo arrebol.
Respiro e espero por outro nascer do Sol

Nenhum comentário: