sexta-feira, 7 de março de 2014

Bela Figura


Na rua, atravessando a praça,
Uma figura se destaca,
Caminhando entre outras.

Causa a revoada
Das aves inquietas,
Mas parece não observar nada.

O corpo ereto, num gesto oposto
Aos das outras pessoas,
Que caminham como que a contragosto.

Segue em frente,
Sem se notar diferente
Dos “semelhantes”.

Percebe o semáforo
E as passadas estanca
Por alguns instantes.

Sob a tarde que já escurece,
Segue a bela figura,
Que, na rua, desaparece
.

Nenhum comentário: