quarta-feira, 5 de março de 2014

A Uma Poetisa (por Ribas Miranda)


Não escolha as palavras
absortas e intermitentes
não as gire, ou restaure,

Dança é na ponta do pé
sobre cardos vivos, fogo
aceso à margem da vida,

A beleza não estará aqui
mas, oculta aos incautos,
numa simetria de avessos,

Dentro de cristais falsos
irá comprimir os sonhos,
mas, é o jugo que liberta,

Lembra que a natureza
mãe genetriz dos poetas
também lhe fez genetriz,

No grande mar de tudo
Ampara o verbo informe
Que dá luz em sua vida.

Nenhum comentário: