quarta-feira, 2 de outubro de 2013

Curso


Ajeito a tarrafa,
Que a pesca escorrega
E se safa:
Ninguém a pega!
Não é simples pescar no raso.
Em todo o caso,
Finjo estar pescando.
“O que cair na rede é peixe”.
Pescar é vida dura,
Por isso não se queixe.
Navegue pelo rio além da embocadura.

O extremo do rio
Causa medo,
Calafrio,
Porque os extremos sempre têm um segredo,
Mas pra lá navegarei,
Que o medo me dá fome
De conquista, de aventura.
E assume outro nome.
Parto, então, para a expedição.
Não sou pescadora, de fato,
Eu apenas sigo com o barco
Conforme a predição,
Em busca de um marco.
Se há tormenta,
Não abuso da sorte,
Uso outra ferramenta  
Para burlar a morte.
Nada de isca!
Vou aprender a caçar:
E sigo com o meu fardo.
“Quem não arrisca, não petisca”.
Assim diz o velho ditado.

Nenhum comentário: