domingo, 29 de setembro de 2013

(Re)flexão


Não mais me atrevo a teoremas;
Cá, tento antes.
Com temor,
Busco a delicadeza da cautela.
A dureza
Humana
É, quase sempre, soberana.
É geleira,
Que petrifica os gestos,
Assim, por decreto.
Por isso, os teoremas de antes vou por aqui revendo.
Não esperem de mim postulados.
Ao que lhes direi, hoje, “não”.
Vive-se bem a vida se se alcança vários lados.
O meu "não"
É um "sim", se visto de outro lado.
Faz um século que meu "sim" é rotulado.


Nenhum comentário: