segunda-feira, 2 de setembro de 2013

O Bicho Alfa


Um bicho anda a vasculhar
Tudo a sua volta.
Em cada nicho põe-se a patrulhar,
Dinâmico em sua revolta

É assim prolixo em suas investidas.
Constrói e destrói e vice e versa,
Fazendo das matas estradas compridas,
Com seu fixo olhar e vigarice diversa.

Entende-se superior e soberano,
Mas é produtor Alfa de lixo.
Não se apieda de planta ou bicho;
Para todo fim executa um plano.

Há bichos na imundície do pátio!
Há bichos banhados de óleo!
O homem em seu desempenho volátil,
Despeja no mar esgoto, veneno, sapólio.

Bicho, Bandeira, não é como homem;
O homem é pedra, coisa, lixo.
Caça e mata por capricho;
Os homens matam até o que não comem.

Nenhum comentário: