quinta-feira, 25 de julho de 2013

"Que pequenina de tão grande voz!" (Para Melissa Leão)


Cante grande,
Menina!
Seu fôlego se expande
E sua voz pequenina,
Num instante,
Fica imensa.
E quem lhe ouve pensa:
"Que pequenina
de tão grande voz!"
Menina,
Venha e encante-nos!
Cante
E nossos males espante,
Pois sua cantata
É, sozinha, maior
Que uma sonata
Que uma orquestra,
Pois à nossa vida empresta
Ares de serenata!

Nenhum comentário: