domingo, 7 de julho de 2013

Ó Vida



Carroça tens sido tu,
Ó vida lastimosa!
Carroça empacada,
Caprichosa!
Ó vida, teimosa!
Por que és tu assim
Entediante?
Acaso não gostas de mim?
Marasmo é o fim.
Ó vida, que não segues adiante!
Vida, sê tu melodiosa.
Não tem graça ser teimosa,
Se bates na mesma tecla,
Sem mudar a prosa.
Vê se os fatos mescla.
Não tragas só espinho!
Guarda-me dos teus gestos ingratos.
Traze também pétalas de rosa!

Nenhum comentário: