domingo, 7 de julho de 2013

Ausente


Daqui de cima
Só vejo a paisagem.
Pouco me importa,
Pouco me anima
Outra imagem.
Nada agora me interessa.
Nada mesmo!
Por isso, nada de pressa.
Prefiro estar a esmo...
Não é importante o mundo.
Ao menos por um segundo,
Quero dele não fazer parte.
Entro em transe,
Vou pra Marte,
Sem que nada a mim alcance.
A solidão
É meu estandarte.
Estou sem direção!
Por um momento
Quero a paz do vazio.
Quero somente
A companhia do vento
E do frio.
Faço-me ausente!

Nenhum comentário: