sábado, 8 de junho de 2013

No canto esquerdo




No canto esquerdo
Guardo segredos:
Dois, três, um montão
Empilhados.
O canto esquerdo
É um cantinho
Que faço de porão,
Onde guardo
Com muitos cuidados
Meus achados,
Meus segredos
E os brinquedos quebrados;
Recortes de revistas
E livros usados;
As conchas que peguei na praia
Num carnaval passado;
Dentes que não tirei no dentista;
Um velho coração alado;
Purpurina de festa;
Uma tv que não presta;
Um poster colado
De um cantor
Pouco escutado;
Alguns lápis de cor;
Uma redação legal;
Uma notícia de jornal;
Uma foto bem feia,
Que não sei por que não rasguei.
Fica tudo imerso na poeira
No canto esquerdo
Que nunca limpei,
Não sei bem o porquê.
Mas olha, isso é um segredo
Que só contei a você.

Nenhum comentário: