sábado, 8 de junho de 2013

Arquivo especial



Temos que arquivar num canto da memória
Certas coisas e pessoas que tivemos.
Guardar num cantinho especial
Um olhar generoso;
Um gesto gratuito;
Um sorriso fortuito;
Um aperto de mão vigoroso.
Felizes instantes,
Eternos, mas momentâneos...
Pedaços espontâneos
Que, por serem inconstantes,
Teimamos em eternizar.
São coisas e gente que o tempo leva e não traz;
Que se tornam um sonho contumaz;
Vontade que não sai de nossa mente;
Que resiste sofregamente,
Como asa de cera que teima em voar.

Nenhum comentário: