segunda-feira, 1 de abril de 2013

Sorvendo a vida

Quero-te, ô vida!
Tua presença é bem-vinda.
Quero fartar-me de tua ceia.
Antes que a estrada seja finda.

Meu ser de ti é sedento;
Sente teu cheiro e se põe a te apetecer.
Num desejo grande de ti sorver.
Ô, vida, da alma és alimento !

De ti quero estar embriagada.
Quero beber tua seiva e sentir todos os teus sabores,
Até ficar fatigada.

Degustá-la com vontade imensa...
Beber gota a gota a tua essência ...
Lamber as bordas da tua taça.

Por ti meu desejo escorre!
De ti não quero gole, mas porre!
Por ti choro e acho graça.

Tu tens lugar cativo em minha melhor espera.
Chega!
Aconchega-te!
Não sejas só uma oportuna visita.
Para sempre enquanto dures, fica!

És desejada em minhas divagações.
És a mais doce das ilusões.
Vida, ó vida idealizada!
Quero minha sede por ti saciada!
Fica e não faças mais nada!

Nenhum comentário: