segunda-feira, 1 de abril de 2013

Resiliência







Cacos, pedaços, porções
São coisas interessantes,
Que não mais serão exatamente como antes.
Eu reaproveito um olhar daqui.
Eu desamasso um sorriso avesso.
Eu despenteio, ali,
Um nó feio.
Eu acalmo um olhar travesso.
Eu pego um gesto e leio.
Eu me interesso por um não.
Eu creio
Que nada é em vão.
Eu colo os cacos do trajeto.
Eu reavalio um projeto.
Eu refaço a lição.
Eu aprendo, enfim.
Às vezes, do não eu faço sim
E desmancho uma contradição.
Eu não desprezo nada.
Eu rearrumo  pedaços.
Eu repenso em ações.
Eu descruzo os braços.
Eu espremo limões
E faço uma limonada.

Nenhum comentário: