segunda-feira, 11 de março de 2013

Palhaço desavisado






Palhaço nem sempre tem intenção;
Às vezes ele é idealizado ou não.
Às vezes ele investe,
Quer fazer carreira usando a graça.
Então, uma roupa engraçada veste.
Põe no nariz uma bola vermelha,
Corre para uma praça
E faz o que lhe der na telha.
Mas, às vezes, o palhaço nem sabe
De toda a graça que lhe cabe.
E só é avisado que é engraçado
Quando já é tarde...
Aí, ele fica ouriçado
E faz alarde.
Ou fica triste e se cala
E sobre o episódio nada fala.
Mas sua alma fica estilhaçada;
Nada nela lembra palhaçada.
Então, o palhaço desavisado, dá um sorriso
Igual ao do palhaço.
Isso é preciso,
Para deixar claro o embaraço
Que lhe fora causado.
E é um sorriso bem forçado.
Porque esse palhaço não se sente nada, nada engraçado...



Nenhum comentário: