sábado, 9 de março de 2013

Manhãs e amanhãs


O astro rei em trilhas propaga

Seu raiar de luz rara.

Na suave manhã que se levanta,

Tomada de um realce amarelado.

Então, o formoso amanhecer a todos afaga

Com sua imagem tão cara.

E o que no firmamento se inicia, 

Mistura-se a toda a paisagem;

Quando o quadro matinal se evidencia

Compondo, enfim, a imagem.

Do novo dia que chega escorrendo

Pelos raios do Sol da manhã.

E que acaba estendendo-se

Até chegar um novo amanhã.

Nenhum comentário: