sexta-feira, 22 de fevereiro de 2013

Vida urbana






Atravesso a cidade;
As ruas esburacadas
Onde as belas paisagens
Foram transformadas sem piedade.

Quanta elegância em algumas edificações!
Mal se vê o topo de alguns edifícios.
Como são ricas algumas construções!
Quantos artifícios!

Tanta contradição!
Calçada a calçada vejo coisas tortas.
Tanta omissão!
O carro que atolou!
Vias mortas
Pelo trânsito que engarrafou.

Olho pro chão
E vejo tantos objetos.
Poluição!
Lixo, dejetos...
Que enfeiam e poluem.
Respiro os odores que fluem.

A volta pra casa é estressante.
Medo e insegurança permeiam os lugares.
A todo o instante.
As pessoas vivem presas em seus lares.

Vida urbana desumana, desigual!
Agitada, corrida, mas solitária.
Caquética, sedentária, impessoal!
Quase nada solidária.

Nenhum comentário: