sexta-feira, 22 de fevereiro de 2013

Nada de opereta



Opereta, opereta!
Minha vida é
Uma audição meio perneta,
De voz decrescida.
Moderno Renascimento!
O meu teatro não é cantado;
Meu ato é introspectivo; calado.

Opereta, opereta!
Minha vida é
Uma comédia musical,
Ária sem solista.
Acorde “fá, mi, ré dó”!
Nota sem instrumentista;
Arranjo de uma nota só.
                        
Opereta, opereta!
Nada de drama recitado,
Teatro mudo ou desafinado!
A minha vida é um coro em cascata!
Nada de leve recital,
De recesso musical!
Que me venha a Camerata!

Nenhum comentário: