sexta-feira, 22 de fevereiro de 2013

Consolação



A madrugada fria se foi.
Veio o dia.
Outro momento!
Trechos inéditos da existência.
Resiliência!
Passagens do tempo...
Tantos sabores!
O doce cobrindo o amargo.
Tristeza esvaindo-se pelas cores
Refletidas no sorriso largo.

E segue a vida: dissabores, sabores...
Vão fluindo.
Prazeres se alternam com dores
Solidificando-se ou diluindo-se.

E estão vivas as cores! Viva!
Tijolo sobre tijolo.
A vida é assim: desolação e consolo.
Para as dores há sempre uma reação lenitiva.

Nenhum comentário: