sexta-feira, 22 de fevereiro de 2013

Alegria escassa


À alegria escassa
Tenho me adaptado.
E enquanto ela não vem e passa
Eu já a tenho captado.

Vou aproveitando sua estada
Sofregamente.
De mansinho e amparada
Vou respirando-a saborosamente.

Conheço a tristeza intimamente.
Seu lugar em mim é cativo.
Por isso dela já não me esquivo.

Ela vai embora, mas volta.
Que posso fazer
Se ela não me solta?

Nenhum comentário: