sábado, 26 de janeiro de 2013

A peteca




A peteca cai e a criança a impulsiona.
Apenas um tapa ao céu aquela eleva.
A peteca cai novamente e a criança se enleva.
E de novo ao alto a peteca direciona.

A peteca enche o ar de cores;
Parece uma borboleta colorida.
Rodopios multicores;
A peteca se faz tão querida!

A peteca cai e fica inerte.
A criança a esquece no chão.
A peteca não tem mais quem a desperte;
Para subir precisa de uma mão.

Oh! Inércia indesejada!
Forçada a tirar uma soneca.
À espera da sorte ensejada;
Largada ali como uma boneca.

Nenhum comentário: