quarta-feira, 26 de dezembro de 2012

Esperança





Das coisas que nos acontecem na vida,
Umas de alegrias nos revestem,
Outras de tristeza nos carregam.
A umas nós bendizemos como sendo celestes,
A outras nós renegamos, pois que nos sobrecarregam.
Mas há aquelas para quem simplesmente nos calamos,
Certos de que algo maior virá para nos livrar.
Impotentes de solução simplesmente as entregamos,
Convictos de que tudo devidamente se dará.
Então, cerramos os olhos e leves flutuamos como crianças
E pousamos placidamente nos braços da esperança.

Nenhum comentário: