domingo, 18 de novembro de 2012

Dentro do Horizonte




Do alto da torre ela vislumbra o infinito
Alça voo desliza pelo ar rumo ao horizonte
Vista assim de longe ela é apenas um ponto, um granito
Formando um quadro que melhor se vê de longe.

Num dos momentos em que à fantasia solicito
Que certas coisas me permita experimentar
Mergulho o olhar na imensidão sem fim
E busco coisas que só dentro do horizonte cabem em mim.

Extasiada com o que consigo contemplar
Vejo a águia misturar-se com os flocos de nuvens e reflexos do mar
 Pincelo com os olhos a tela abstrata da minha mente
 Tudo aquilo que minh'alma dentro do horizonte sente.

E assim, vejo a águia seguir sua direção
Compondo aqui e ali telas que se desfazem
Daqui eu fico a pensar com admiração
Nas coisas que mesmo sem existir me aprazem.

Nenhum comentário: