terça-feira, 9 de outubro de 2012

Chapeuzinho Vermelho Sem Chapéu



E era a Chapeuzinho Vermelho vermelha de raiva
Bonequinha brava, semi desdentada e sapeca
O lobo mau dela se esquivava
Temia esbarrar por aí com a moleca.

Seu bosque era o parquinho da escola
Nada de bonecas ou comidinha de mentira
Adorava correr, se esconder, jogar bola
Pegar bichinhos no colo, acertar a mira.

Mas a vovó gostava dela mesmo assim
Danadinha, desmazelada, birrenta
Era a florzinha do seu jardim
Sua doce balinha de menta.

Chapeuzinho, na verdade, nunca usava
Nem vermelho, azul ou amarelo
Punha  óculos de sol se na rua passeava
E para a vovó não levava bolo, mas caramelo.

Mas, como toda menina, tinha um medo
O seu era do escuro ao ir dormir
Esse era o seu “lobo mau”, seu segredo
Medinho que não deixava de sentir.


Nenhum comentário: