sexta-feira, 13 de julho de 2012

Você



Era noite quando você

Surgiu em palavras
Como uma brisa leve.

Brisa doce, leve, suave...
Mas tão, forte alegre...

Nem imaginava o quão sombrio
Era o lugar em que estava.

Lugar frio, pesado, mau.
E você sempre tão brisa pra mim...

Você sempre me ofertava em palavras
O seu melhor sorriso...

Um dia, e você se foi.
E noutro também não estava lá.

Então eu ia à praia diariamente.
E na areia escrevia recados sem resposta.

Pensava sempre em você, mas agora leve,
Certa de alguma coisa que ainda não sabia o que era.

Certo dia, ao caminhar pela praia,
Vi lá uma mensagem.

Eram suas boas novas.
Você havia atravessado o mar e aportado em sua praia.

Embora tão mais distante de mim ...
Mas agora todo brisa,
Bem leve, bem como era.

Nenhum comentário: