sexta-feira, 3 de junho de 2011

O POETA (Rui E L Tavares)


O Poeta, tenho dito, é diferente
no contexto que compõe a humanidade
pois a ele a poesia é inerente
consegue acreditar, mesmo que descrente
num raiar feliz de nova realidade.

O Poeta muda os rumos do destino
trsnsformando amarguras em doce flor
quando velho, ainda se faz menino
e num verso rimado, de inopino
planta, no ódio, sementes de amor.

O Poeta faz da dor uma poesia
dando asas livres à imaginação
consegue, no papel, com sua magia
criar na tristeza, a luz da alegria
iluminando um farol no mar da ilusão.

O Poeta, na vida, é necessário
Deus o fez assim, como o profeta
capaz de descrever qualquer cenário
com espírito criativo extraordinário.
Assim é a alma criativa do Poeta!

Nenhum comentário: