quinta-feira, 12 de maio de 2011

MEU ESPAÇO (Rui L. Tavares)


Aqui, na solidão ímpar do meu espaço
as limitações existem, mas são poucas
aqui me recomponho, me ajeito, me refaço
e ponho em prática minhas ideias loucas.

É aqui, sozinho, que escrevo meu poema
também é onde descanso no cansaço
onde forjo a fogo, o meu emblema
e o gravo na vontade que é de aço.

Busco aqui, isolado, a luz da inspiração
navegando só, em mar de tempestade
ao sabor do que me dita o coração
que balança sob o peso cruel de uma saudade.

É aqui que a me buscar, eu vivo a esmo
onde são raros os instantes de alegria
só sou feliz neste espaço que sou eu mesmo
quando me liberto para escrever uma poesia!

Um comentário:

José Sousa disse...

"É aqui que a me buscar, eu vivo a esmo
onde são raros os instantes de alegria
só sou feliz neste espaço que sou eu mesmo
quando me liberto para escrever uma poesia!".
Querida Suely, se feliz sim, se for neste espaço que o seja, pois estou aqui para te ler e te fazer feliz.
Um beijo grande em teu coração.

Te amo
José Sousa