terça-feira, 19 de abril de 2011

Príncipe de Araque ( Conto de Fadas Moderno)



Meu conto de fadas abriu-se em leque
Dele saiu um sapo alegre e esperto
Sapo vil, tolo, moleque
Passou-me um trote, decerto.

Agachado ou aos saltos
Acanhado ou desinibido
Fez dos meus sonhos mais altos
Apenas projetos falidos.

Pobre sapo, na verdade,
De príncipe nada tem
Sem dó, pena, piedade
Só faz o que lhe convém.

De princesa, até hoje, nada
Mas uma perereca feia e enjoada
Dessas grudentas e brigonas
Que mais parece sua dona.

É, coisa de conto  de fadas moderno
Nada de príncipe com fraque
Mais fácil um sapo de terno
Príncipe encantado de araque.

Nenhum comentário: