terça-feira, 22 de março de 2011

Indagações



livrosearte.blogspot.com
Por que exalas o teu olor para que a mim embriague?
Por que me olhas com tamanha profundeza se o teu mirar me embevece?
Como me enganas fingindo anonimato se povoas de sentimentos outro peito?
Acaso desconheces quando a um coração és eleito?
Por que embalar o meu ser agitado com a tua doce voz prepotente?
Sabe que quando casualmente me tocas o meu prazer é comovente?
Quem a ti deu o direito de perturbar-me se não eras para mim significante?
Por que sussurrar em meus ouvidos aquilo que se faz picante?
Posso eu mergulhar no nada de ti mesmo se o que quero é que me completes?
Queres o meu ser para dar de presente ao teu?
ó, queira!

2 comentários:

Simone :) CotidiAmo disse...

potente, doce, profundo e direto.
beijo.

José Sousa disse...

Qerida amiga!
Faz um tempo qe não vinha te vesitar, por motivos de ocupação de trabalhos escolares! Mas vim, e logo encontro este belo poema, parabéns!

Conheça meu novo blogue e comenta lá.

transpondo-barreiras.blogspot.com

Um beijão e bom fim de semana.