sábado, 5 de fevereiro de 2011

Bicho - Pau

usefilm.com
Há nos matos um bicho louco, diferente
Enganar é sua arte principal
A todo tempo camufla-se, esconde-se da gente
Nem mesmo parece um animal.


Jeito de planta morta, garrancho, coisa sem vida
Tímido e esperto ao mesmo tempo
Segue solitário e firme na lida
No seu existir quase inerte, lento.




Apenas vive pacato nas matas
Não tendo cara de bom ou de mau
É tão fino que quase não se vê as patas
O estranho e meigo bicho - pau.

Nenhum comentário: