quinta-feira, 3 de fevereiro de 2011

Todo Poeta (Túlio Monteiro)

Ah, todo poeta padece       
Sofre
Chora
Enaltece
Busca musas 
Formas, rumos e rimas
Busca a eleita.
A perfeita
Mãe de seus versos
                De sua criação
Ah, todo poeta elege
O mundo por seu lar
Doa a todos seus traços
seus laços
Seus braços
Todas as ruas são suas
Todas as mulheres nuas.
Ah,todo poeta é um louco
Que pouco a pouco
Vira liberdade
Já que a eternidade
Tudo pode e tudo é.

Nenhum comentário: