sexta-feira, 4 de fevereiro de 2011

Pardalzinho (Manuel Bandeira)

                           portaldoprofessor.mec.gov.br
O pardalzinho nasceu
Livre. Quebraram-lhe a asa.
Sacha lhe deu uma casa,
Água, comida e carinhos.
Foram cuidados em vão:
A casa era uma prisão,
O pardalzinho morreu.
O corpo Sacha enterrou
No jardim; a alma, essa voou
Para o céu dos passarinhos! 

Um comentário:

Suely Andrade disse...

Esta é da época da 4a série.