quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

Devaneando você



Costurarei numa página elaborada, 
Tua imagem poeticamente trabalhada; 
Racional ou relaxada. 
Impressionantemente tua.
Lembrar-me-ei de torná-la magnífica,
Especialmente peculiar
E surpreendentemente fiel.
Trarei à tona teu jeito
Vil ou perfeito; 
Somente teu jeito. 
Tu, especialmente; 
Tua alma dourada,
Encantada ou carente.
Destacarei com pontos vivos,
Teus gestos banais e elegantes; 
O lume dos teus olhos marcantes.
Ainda costurarei a suavidade prima de teus atos; 
Teus trejeitos, 
Meros gestos natos;
Corriqueiros ou inesperados.
Assim, pouco a pouco
Estarei concretizando o delírio,
Ora aprazível, ora pungente, 
De ter-te o corpo, a alma, a mente...
Culminando meus devaneios,
Esculpirei com linha e botão no meu coração,
Que é teu em especial,
Uma vírgula;
Uma interrogação; 
Uma exclamação. 
O que seja; 
Menos um ponto final.


Nenhum comentário: